Páginas

27 de ago de 2012

Cimática e Musicoterapia - comprovando efeitos

Certa vez recebi um e-mail com o vídeo abaixo. Resumindo e explicando seu conteúdo, nestas imagens vemos uma curiosa experiência que demonstra o efeito das ondas sonoras em um meio ambiente (neste caso sal). O estudo deste fenômeno chama-se Cimática e prova que as ondas emitidas fazem com que o sal forme figuras de formas variadas e cada uma delas corresponde ao tom (perceba que são notas musicais que ficam cada vez mais agudas). Parece impossível, afinal o som é invisível, mas ele é capaz de locomover e afetar um material sólido. Interessante, não é? Veja:




Curiosamente este e-mail me fez compreender um pouco mais sobre outro assunto relacionado. Embora meu tempo seja curto, um dos assuntos que mais gosto de pesquisar é sobre sons, especificamente efeitos da música. Se você leu Código Da Vinci lembrará que o livro cita a Capela de Rosslyn, magnífica e misteriosa construção cuja obra foi iniciada em 1446. Pode ser que você não tenha conhecimento ainda sobre os diversos cubos existentes na sua arquitetura interna. Estes cubos apresentam imagens que foram decodificadas e transformadas em notas musicais pelo professor de música Thomas Mitchell e seu filho pianista Stuart. Acreditava-se que o som desta música poderia abrir uma passagem secreta escondida na capela. (Utilizando também os princípios da Cimática). Veja a explicação neste vídeo.


Bem, após esta breve explicação (ou seria longa) chego onde eu queria: a conclusão. Qual a importância e o real efeito da musicoterapia? Se os sons (ondas sonoras) são capazes de transformar ou interagir sobre objetos sólidos, é fácil imaginar que eles também têm um efeito concreto no organismo humano. Imagine o que acontece nas nossas células quando interagem com a música, como ela pode afetar as nossas mínimas partículas, órgãos internos e mente. Precisamos também considerar que se ela produz efeitos benéficos, também pode produzir efeitos negativos. Portanto, pensando na cimática, fica mais fácil de entender porque eu acredito que a música (utilizada como terapia) sob orientação de um bom profissional pode ser um santo remédio para crianças, adultos e idosos. E ainda minha opinião, ela é uma companheira importante no dia a dia e sua funcionalidade terapêutica é pouco explorada. Poderíamos obter muitos benefícios se este assunto fosse mais explorado e divulgado. Mas, acredito que os interesses comerciais na venda de medicamentos e outras coisas impedem que esta e outras terapias, digamos mais naturais, sejam levadas de forma consiste à população. 
De qualquer forma, se você coloca um fone de ouvido para escutar as suas músicas preferidas praticamente todos os dias, pense que esta ação corriqueira poderia se transformar num autotratamento, eficaz, barato e indolor, se você tivesse orientação de um profissional para escutar as músicas apropriadas e aplicadas no seu caso, no que você precisa trabalhar em seu organismo e na sua alma. Será que um dia isso será possível?

Links interessantes:


Musicoterapia Artigo sobre Música e saúde: www.gnosisonline.org
Música sacra e adoração
- artigos sobre efeitos da música sobre o corpo e a mente

Cimática:

Quer saber qual é a música do seu próprio DNA? (Em inglês): www.yourdnasong.com/

Site de Stuart Mitchell: www.stuart-mitchell.com/ 

http://www.tjmitchell.com/stuart/music.html

Sons e imagens: www.cymatics.org/

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...